A saúde suplementar brasileira e as assimetrias de informação: Risco moral e Seleção adversa

Delgado Sofal

Resumo


Este trabalho tem, como objetivo, desenvolver o conhecimento acerca das agências reguladoras e sua função de regulação econômica no mercado da assistência suplementar à saúde. Neste trabalho, abordamos a questão da assimetria de informação e seus efeitos no mercado de bens e serviços de saúde, quais sejam, a seleção adversa e o risco moral. Para atingir a referida finalidade, tomamos, como ponto de partida, as agências reguladoras criadas como forma de repensar o papel do Estado na economia. Nesse contexto, abordamos os métodos utilizados pelo Estado para controlar e regular os setores do mercado. Em seguida, tratamos do mercado de saúde e da ANS, agência criada com o fim de fiscalizar e regulamentar os planos de saúde oferecidos por empresas e cooperativas. O presente artigo pretende, portanto, vislumbrar alguns pontos para uma reflexão breve acerca das implicações regulatórias no sistema de saúde suplementar.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Associação Mineira de Direito e Economia - www.amde.org.br

ISSN 2175-5590